Domingo, 20 de Julho de 2008

Ver, rever e (con)viver...

A vida tem situações que nos obrigam a rever o que dissémos e pensámos acerca desta ou daquela pessoa, deste ou daquele assunto, levando-nos também a ponderar acerca das certezas que tínhamos, a duvidar de que o branco seja assim tão branco, a questionar se aquilo que vemos dos outros corresponde verdadeiramente àquilo que eles são ou se é apenas uma das suas facetas...

Quando alguém nos surpreende positivamente, mostrando de si uma parte que desconhecíamos, dando-se ao trabalho de chegar até nós, sem obrigação de o fazer, porque nada nos deve nem nós a ela, vale a pena pensar duas vezes nas nossas ideias feitas, nos retratos infiéis que pintámos dos outros...o que nos leva a outras questões, igualmente importantes: que imagem é que damos de nós aos outros, que interpretação farão eles daquilo que dizemos e fazemos ("que parte de mim fica no fogo ateado em volta, que parte?", José Jorge Letria)?

Assim como julgamos os outros e deles criamos a nossa verdade, o mesmo se passa com eles! Ou seja, será que andamos todos a brincar às escondidas com a verdade? E connosco próprios, o que acontece? Será que eu hoje me mostro assim porque sou assim mesmo, ou porque sei que é isso que esperam de mim, ou porque sei que isso agrada àqueles de quem gosto, ou porque não quero magoá-los e muito menos ferir de morte a eventual imagem positiva que possam ter de mim? Quando digo «ai!», será esse «ai» aquilo que transporto em mim, o «ai» que esperam de mim, o «ai» que quero soltar de mim?

Até que ponto as expectativas, os (pre)conceitos  e os sentimentos dos outros e os nossos condicionam a nossa vida? Onde começamos e onde acabamos, no nosso olhar, no olhar dos outros, em todos eles? Seremos um só ou possuiremos diversas identidades, ou ainda, será a nossa identidade  plural, um misto de facetas por vezes contraditórias, outras nem tanto? E qual é a nossa verdade no meio disso tudo? E a dos outros? Será a verdade uma só ou ela mudará consoante o seu «dono», o momento em que acontece e aqueles a quem se dá a ver? Se assim for, como pode a verdade ser verdadeira?

 

 

 

 

O que nós vemos das cousas são as cousas.

Porque veríamos nós uma cousa se houvesse

outra?

Porque é que ver e ouvir seriam iludirmo-nos

Se ver e ouvir são ver e ouvir?

 

O essencial é saber ver,

saber ver sem estar a pensar,

Saber ver quando se vê,

e nem pensar quando se vê

Nem ver quando se pensa.

 

Mas isso (tristes de nós que trazemos a alma vestida!),

Isso exige um estudo profundo,

Uma aprendizagem de desaprender

E uma sequestração na liberdade daquele convento

De que os poetas dizem que as estrelas são as freiras eternas

E as flores as penitentes convictas de um só dia,

Mas onde afinal as estrelas não são senão estrelas

Nem as flores senão flores,

Sendo por isso que lhes chamamos estrelas e flores.

 

Alberto Caeiro, O Guardador de Rebanhos XXIV

Rabiscado por... misal às 23:23
link do post | «Li e penso de que...» | Bisbilhotar... (4) | Adicionar aos favoritos

Descartes, uns séculos depois!...


I blog

 

Bom domingo!!

tags: , ,
Rabiscado por... misal às 13:50
link do post | «Li e penso de que...» | Bisbilhotar... (1) | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 18 de Julho de 2008

À procura do sol!

commentgreeting5.gif

 

...lá que tento, tento...mas às vezes é mais difícil! Por isso vou escrevendo aqui, para ler o que  posto e ver se entra mesmo nesta cabeça dura!!!! Ou achavam que aqui não há sombra? Ná, igualinha aos outros todos!!...bem, esperem lá, igualinha a alguns dos outros, porque há para aí uns outros que são mesmo diferentes...nem sei se para melhor, se para melhor, se também têm dias e eu não consigo ver isso neles!!!...

Verdade, verdadinha, há seres que não consigo entender e, ao fim de algum tempo, já nem me apetece fazê-lo..é que hipocrisia, cinismo, «chico-espertismo» põem-me fora de mim! Cada vez gosto mais dos meus (atenção, há dias de sorte, como diz o cauteleiro, e encontramos por vezes seres excepcionais...que também se tornam «nossos», porque nos aquecem o coração e sabem o que dizer ou fazer quando sentem que precisamos deles, porque riem e choram connosco se até não sabem o que fazer para nos consolar, porque gostam de nós incondicionalmente e dão deles sem esperarem nada em troca)... e eles tornam-se ainda mais valiosos por serem tão raros, esses «espécimes» que tivemos a sorte de existirem no nosso mundinho!

Umas santas noites!!

 

final do filme «A vida de Brian», dos Monthy Python, com a canção «Always look at the bright side of life!»

Tou...: ?
tags: ,
Rabiscado por... misal às 23:52
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 17 de Julho de 2008

Não há mal que sempre dure, nem bem que não se acabe!

breath-away.jpg
 

 

"Não há mal que sempre dure, nem bem que não se acabe", diz o povo e com razão, uma vez que todos os dias temos bons e maus momentos, estados de luz e outros de maior cansaço e que nem sempre podemos agir de forma a atenuar ou, pelo contrário, a engrandecer tais momentos:

 

1º - O trabalhito (era mesmo "ito", desta vez não consegui fazer nem mais, nem melhor!) lá seguiu a tempo e horas, o que me leva a exclamar, atendendo ao ditado, «mais um!» ou «menos um!»! Agora é aguardar pelas notas, possivelmente a 25.

 

2º - Cortaram a luz na casa ao lado, portanto, pelo menos já não há música pimba nem brocas a perfurar paredes!...quanto aos actores principais e secundários, a "dolorosa" questão mantém-se...

 

3º - Amanhã, dia de exame, embora as aulas só acabem para a semana; e eu aqui aflita, porque descobri que já não me lembro de como se «diz» em LGP um monte de «coisas»!!! Já "e-mailei" os colegas, a ver vamos se alguém dá pelo mail ou se alguém está disposto a dar uma ajudinha aqui ao "je"... não que acredite em bruxas, como o outro (Borges), mas lá que elas "andem" por aí...

 

4º - Surge, de repente, vinda não sei bem de onde uma hipótese de voltar ao trabalho, ainda que doutra forma; e agora, a dúvida instalou-se e eu, que até pareço mulher de grandes certezas (nem sempre o que parece é!...) dou por mim a ficar completamente "barafundada" (palavra inventada por um ex-aluno), até porque também saiu legislação fresquinha sobre a mobilidade especial; portanto, mais uma vez um Verão escaldante vai acontecer!!

 

5º - A "canícula" instalada...e a casa a ferver (31 graus aqui à sombra, ao pé do pc!)!...para além dos "miolos", que têm trabalhado desenfreadamente nas últimas semanas; por enquanto, como o stress ainda não desapareceu, as pilhas continuam carregadas e o corpo ainda não se queixou...

 

6º - E não é que o meu pc andava mesmo a gozar comigo?!!... Já voltou o contador, embora no dia do seu regresso tenha desaparecido o Beethoven! Um dia depois, voltou a "malta" toda de férias! Lá vou ter que ir à procura da caneta!

 

7º - "last but not the least", vai mesmo realizar-se o I Encontro Nacional de "Coganitos" / Portadores do Síndrome de Cogan - para já, só o Continente (algumas regiões...3 ) está representado e não somos uma centena, nem várias dezenas, nem uma dezena...mas tenho a certeza que vai valer a pena conhecer e conviver outras pessoas que têm a mesma doença que eu, embora com características diferentes, porque é mais fácil falar entre nós daquilo que nos preocupa mas de que nem sempre falamos aos nossos, porque teremos "dicas" para dar uns aos outros sobre formas de (con)viver com a doença...porque acredito que juntos poderemos ir mais longe e com maior "leveza"!

A propósito, a «minha coganita» Stéphanie, que fez o implante coclear em Setembro de 2007 vai casar-se este sábado e anda radiante, como é de calcular, não só pelo dia em si, mas porque vai poder vivê-lo de forma diferente do que tinha imaginado, pois agora já ouve outra vez. "Félicitations et une journée pleine de joie et de bonheur, Stéphanie"!

 

 

 

Rabiscado por... misal às 18:47
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 14 de Julho de 2008

Calor, trabalho, mãos, maleitas, vírus e...obras!

Ele há dias e semanas...!

 

1º - O calor parece querer regressar, o que não prenuncia nada de bom para os Coganitos nem para os outros portadores de doenças auto-imunes: cansaço com fartura e dores por tudo quanto é músculo e articulação; ah, é verdade, e às tantas, umas manchazitas na pele se não me lembrar de pôr o protector solar quando sair à rua, por via da acção combinada dos medicamentos com os raios de sol!!!

 

2º - O trabalho que tenho de entregar amanhã não se quis fazer sozinho no fim de semana e, como eu tive mesmo de descansar porque, como costuma dizer a minha mãe «já não podia com um gato pelo rabo», só hoje o comecei. Está uma "obra-tia" que nem vos conto!! Já vai em mais da metade e, se a inspiração e o pc não me traírem amanhã, teremos a dita obra pronta...a tempo e horas de enviar via net!

 

3º - O exame de LGP está a aproximar-se vertiginosamente e nem vos digo o medinho que tenho de baralhar mãos e pés, esquerda com direita, cima com baixo, bochechas com sobrancelhas e trocar estalidos por outro tipo de sons! Benditas coordenação motora e lateralidade que resolveram não constar dos meus atributos!

 

4º - Se é certo que tive boas notícias relativamente  à minha doença - a audição mantém-se e a queratite desapareceu, não por obra e graça do Espírito Santo, mas por causa dos corticóides - , não é menos certo que outros coganitos não podem dizer o mesmo! E como fazer para lhes dar a mão, quando não há nada que possa dizer nem fazer, tirando o dizer que lamento muito, que gosto muito de vocês e que estou aqui para vos «ouver»?  E como conseguir aproveitar a alegria que sinto por mim quando, na mesma altura, alguém está de rastos por não ter tido a sorte que eu tive até agora?

 

5º - O Verão, o cansaço, a ausência de férias, a "Sinistra", seja lá o que for, andam a dar com muitas das minhas meninas em doidas e ele é um ver se te avias a tentar chegar a todo o lado, da parte delas e da minha, na ânsia de levar um raiozinho de sol a quem só consegue ver neste momento o lado mais sombrio da vida!

 

6º - O contador deste blogue resolveu ir de férias para parte incerta; e eu, que andava ansiosa por o ver chegar aos 5000 visitantes (hoje à tarde eram 4362!!), já a pensar na caneta para os autógrafos, vejo-me nesta de ter de ir buscar um contador...que conta novamente a partir do zero, tipo conta-quilómetros que chega ao fim e volta ao princípio. E pergunto a mim mesma, eu que até nem acredito nestas coisas, se será um sinal de que outro ciclo da minha vida está para começar ou se, pura e simplesmente, o bom do meu pc que ontem foi atacado por 3 vírus (rapidamente postos em quarentena!) está a gozar comigo!

 

7º - As obras dos vizinhos continuam...desde há 2 meses!!! E já dei por mim a pensar que, se não fosse surda, não conseguia trabalhar com o barulho diário do partir paredes, azulejos, arrancar estores, martelar, etc, etc, "mailo" bom do rádio em altos berros a gritar música pimba de manhãzinha até ao fim da tarde!

Por que razão é que só nos filmes de Hollywood, nas ditas comédias românticas, o pedreiro ou pintor é uma "brasa" que até gosta de música clássica e é um intelectual amargurado que resolveu mudar de vida depois de um desgosto de amor?

Cá "os meus" pedreiros e pintores, assim vistos de relance (ao fim de dois meses os relances já dariam para pintar um retrato a óleo, não fosse aquele meu problemazito da coordenação motora e de lateralidade!), são uns autênticos anti-heróis, simpáticos e educados, mas...um bocadinho desdentados, um deles meio estrábico (ok, eu sou surda, míope, tenho astigmatismo e continuo com o corpo patrocinado pela cortisona!) e a modos que pouco virados para outras artes que não as de pintura de paredes e construção civil!..

 

Como dizia o outro, "ele há dias, de manhã, que uma pessoa, à tarde, não devia sair de casa, à noite"!

Socorro!!!!

Tou...:
Trálálá...: a da Gabriela Shaaf, «ai quem me dera um homem muito brasa"!
Rabiscado por... misal às 23:04
link do post | «Li e penso de que...» | Bisbilhotar... (2) | Adicionar aos favoritos
Domingo, 13 de Julho de 2008

Pão e luar...

LUSITÂNIA

 

Os que avançam de frente para o mar

E nele enterram como uma aguda faca

A proa negra dos seus barcos

Vivem de pouco pão e de luar.

 

Sophia de Mello Breyner Andresen, No Tempo Dividido e Mar Novo

 

 

...mas como é saboroso esse pão e esplendorosa a luz do luar quando conseguimos enfrentar os nossos medos e dar mais um passinho no nosso caminho de sonhos e sal!

Rabiscado por... misal às 14:42
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 11 de Julho de 2008

Coganitos...

Isto não é exactamente um apelo do género «Coganitos de todo o mundo, uni-vos», mas é assim uma espécie ( ... não «de magazine»!) de olá a todos aqueles que têm Síndrome de Cogan  e que poderão passar por este blogue, por acaso ou não, e um olá aos seus familiares e amigos.

Uma de nós sugeriu um encontro de «Coganitos» portugueses e já somos pelo menos 3 com vontade de nos conhecermos. Se você «pertence ao clube» ou algum familiar ou amigo seu é um «Coganito» e está (ele ou você)  interessado em conhecer outros «espécimes» e trocar experiências, conselhos e dúvidas, por favor contacte-me para o endereço indicado neste blogue:

 

imisal@hotmail.com

 

...juntos, talvez seja mais fácil caminhar pelo lado do sol!

 


Hi, Hello and Hey Comment Graphic

 

 

P.S. - se não tem nada a ver com o mundo dos «coganitos», acredite que aqui não funciona uma agência de encontros e, por favor, tente noutro lado e deixe este mail sossegado! Aqui a «gerência» agradece!

 

Rabiscado por... misal às 15:43
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 9 de Julho de 2008

Conselho

Sê paciente; espera

que a palavra amadureça

e se desprenda como um fruto

ao passar o vento que a mereça.

 

Eugénio de Andrade, Os amantes sem dinheiro

 

 

Rabiscado por... misal às 23:21
link do post | «Li e penso de que...» | Bisbilhotar... (4) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 7 de Julho de 2008

Dormir!!!

Arquivo de Fotografias - dormir,  francês,buldogue. fotosearch- busca de fotos,imagens e clipart

 

É mesmo disto que estou a precisar, porque o trabalho é muito e a organização muy pequena!!!

Como cantava o Variações, «quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que paga»!!!

Tou...:
tags:
Rabiscado por... misal às 22:49
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Sábado, 5 de Julho de 2008

In a lifetime!...

Vejam se reconhecem o tema ( hello meninos nascidos nos anos 60 ou antes!!!!) e, já agora, o cantor!!!

 

 

Bono e  a vocalista dos Clannad no tema "In a lifetime" (1985)

Tou...: nostálgica!
Rabiscado por... misal às 18:44
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos

Nada sobre mim

Procurar agulha em palheiro...

 

Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

...

DE LUZ E DE SAL

Abraço

Sábado, 24 de Abril, Sant...

Dia das Doenças Raras

Vencer, apesar do medo...

O hoje e o agora...

E bom Natal!!!!!!!!!!!!!

Desistir...

Ousar ser diferente

Baú de memórias...

Abril 2014

Dezembro 2011

Novembro 2011

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

tags

todas as tags

A escaldar...

Abraço

Dia Mundial da Música I

«Porque a deficiência não...

Ver, rever e (con)viver.....

Coganitos...

Hoje é o dia!

Momentos perfeitos

Tesouros...

Da voz das coisas

links