Quarta-feira, 26 de Março de 2008

E.T. ... forever!

 

 

«ET», um filme lindíssimo e inesquecível, sempre actual no que diz respeito ao valor da amizade! Pena é que tão poucas pessoas saibam o que é ser verdadeiramente amigo/a e nos façam questionar os nossos próprios valores, fazendo-nos sentir um verdadeiro «extraterrestre», levando-nos a indagar se seremos nós assim tão diferentes de tanta gente, se afinal os princípios que aprendemos e pelos quais nos guiamos estarão errados! Razão tinha o outro, «quanto mais conheço gente, mais gosto do meu cão!» ou, a sério, mas mesmo muito a sério, cada vez gosto mais dos meus familiares e dos meus amigos - são poucos, mas espécimes raros e em vias de extinção, por aquilo que continuo, infelizmente, a ver!

Tou...: um ET!!!!
Rabiscado por... misal às 21:00
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 25 de Março de 2008

Epidemia de deficiência auditiva precoce nos jovens da Nova Zelândia

Suspeita-se que iPods, leitores de Mp3 e outros aparelhos estereo pessoais possam provocar problemas auditivos nos jovens neo-zelandeses. A ser verdade, isso provocaria uma «epidemia» de deficiência auditiva que traria grandes custos em termos de qualidade de vida e monetariamente. Nestes últimos cinco anos as despesas ligadas à deficiência auditiva duplicaram.

 

A New Zealand's National Accident Compensation Corporation (ACC) está preocupada com uma possível epidemia de deficiência auditiva nas gerações mais novas por causa de uma utilização excessiva de iPods, Mp3 e outros leitores audio.

 

As despesas relativas à deficiência auditiva duplicaram

Nestes últimos cinco anos as despesas relativas à deficiência auditiva duplicaram. A ACC gasta actualmente mais de 40 milhões de NZD (dólares neo-zelandeses) em comparticipações, assistência médica, etc., com os neo-zelandeses que ouvem mal.

A maioria dos casos de comparticipações refere-se às gerações mais velhas de trabalhadores, que passaram a maior parte da sua vida activa sem nenhuma legislação sobre protecções auditivas nos locais de trabalho com muito barulho. No entanto, a maioria dos pedidos de comparticipação será efectuada pela geração Mp3, segundo John Wallart, da ACC.

 

Epidemia possível

As suas previsões baseiam-se num estudo efectuado pela Assiciação Nacional Neo-Zelandesa de Surdos e de Deficientes Auditivos, que comprova que 7 em cada 10 jovens com menos de 30 anos tem sinais de perda de acuidade auditiva permanente depois de ter ouvido música demasiado alto.

«O estudo confirma a nossa preocupação de que a geração Mp3 está em risco de enfrentar uma epidemia auditiva», declara Marianne Schumacher, directora-geral da fundação, que encoraja os jovens neo-zelandeses a estarem atentos à sua capacidade auditiva, para que possam desfrutar dos sons futuramente. São necessárias precauções simples. A mais importante é baixar o volume de som.

 

A necessidade de saber

«Não sabemos se os iPods provocam lesões. Suspeitamos que sim, particularmente nas pessoas que os utilizam durante grandes períodos  de tempo», diz John Wallart. Para saber mais, o ACC investe na pesquisa sobre a exposição ao barulho e como controlá-lo.

 

tradução de um artigo do The New Zeland Herald

Rabiscado por... misal às 19:34
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 21 de Março de 2008

No Dia Mundial da Poesia... Ouse-se a felicidade!

OUSE-SE A FELICIDADE

 

Não ousamos ser ao mesmo tempo

margem de nós e abrigo seguro.

Falemos de um dever: o da felicidade.

Enunciemo-lo com precisão matemática:

a dos relógios de mergulho,

das lentes de astronomia,

das análises ao sangue,

do raio x da cabeça a latejar,

magoada por uma febre exasperante.

Ousemos viver perigosamente

ainda que seja com o limite

material de um horário, de uma família,

de uma casa para pagar. Há uma corda

esticada sobre a cabeça

dos pequenos decifradores de indícios

e é neles que a dúvida se agiganta

e estrangula como um torniquete,

o fluxo brando do sossego.

Desassossego, digo. Inquietação,

insecto de asas luminosas a estatelar-se

na planície da página deserta.

Ouse-se a pequena rebeldia e consumo

algum, sequer o que se diz obrigatório,

nos consumirá, nos condenará ao desconsolo.

Ouse-se a felicidade. Nós que somos contemporâneos

do espanto, semeadores de desenganos e marés,

ousemos, derradeiros, a felicidade.

E tu, coração, como dia dizia o ruy belo,

levanta-te e lembra-te que a coragem

é um sentimento felino e quase sempre mortal.

 

José Jorge Letria, Adivinhação do Azul

Ousemos, pois, ser felizes!

Rabiscado por... misal às 18:40
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 18 de Março de 2008

Caçador de mim!

Esta é uma canção já antiga, mas que apetece sempre ouvir! Escrita e interpretada pelo grande Milton Nascimento... Para todos aqueles que se atiram de braços abertos à vida, tentando vencer os medos, caindo e levantando-se de novo, chorando mas reaprendendo a rir... porque a vida vale a pena!!!!!

 

CAÇADOR DE MIM

 

Por tanto amor,

por tanta emoção,

a vida me fez assim,

doce ou atroz,

manso ou feroz,

eu, caçador de mim!

 

Preso a canções,

entregue a paixões

que nunca tiveram fim,

vou me encontrar

longe do meu lugar,

eu, caçador de mim!

 

Nada a temer

senão o correr da luta;

nada a fazer

senão esquecer o medo;

abrir o peito

à força de uma procura,

fugir das armadilhas

da mata escura!

 

Longe se vai

sonhando demais

mas onde se vai assim?

Vou descobrir

o que me faz sentir

eu, caçador de mim!

 

Nada a temer

senão o correr da luta;

nada a fazer

senão esquecer o medo;

abrir o peito

à força de uma procura,

fugir das armadilhas

da mata escura!

 

Longe se vai

sonhando demais

mas onde se vai assim?

Vou descobrir

o que me faz sentir

eu, caçador de mim!

 

Rabiscado por... misal às 22:19
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Sábado, 15 de Março de 2008

Uma folha em branco...

Uma folha em branco é uma folha livre como os pássaros.

Uma folha em branco é uma folha leve como o vento.

Uma folha em branco é uma folha feita de água pura.

Uma folha em branco é uma folha sem nenhum risco.

Uma folha em branco é uma folha feita das levezas mais leves do Mundo.

 

Gonçalo Anacleto (10 anos?),

30/4/1987, 1º K, Santarém.

Rabiscado por... misal às 21:21
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 6 de Março de 2008

Amigo...

"Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.
 
 
Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
 

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
 


Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive."

Vinícius de Moraes

 

 

Enviado por um amigo!Lindo!!!

Rabiscado por... misal às 19:15
link do post | «Li e penso de que...» | Adicionar aos favoritos

Nada sobre mim

Procurar agulha em palheiro...

 

Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

...

DE LUZ E DE SAL

Abraço

Sábado, 24 de Abril, Sant...

Dia das Doenças Raras

Vencer, apesar do medo...

O hoje e o agora...

E bom Natal!!!!!!!!!!!!!

Desistir...

Ousar ser diferente

Baú de memórias...

Abril 2014

Dezembro 2011

Novembro 2011

Abril 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

tags

todas as tags

A escaldar...

Abraço

Dia Mundial da Música I

«Porque a deficiência não...

Ver, rever e (con)viver.....

Coganitos...

Hoje é o dia!

Momentos perfeitos

Tesouros...

Da voz das coisas

links

Estou no Blog.com.pt PT Bloggers a directoria de blogs Portugueses

Bisitas

blogaqui?

Ecos

Bisitas onlaine

online

Lugares dos sons

ImageChef.com - Custom comment codes for MySpace, Hi5, Friendster and more